quarta-feira, 6 de junho de 2007

Darwin explica

"O sexo, hoje, tem pouca relação com o ato de fazer filhos. Você sabe. Nenhum adolescente pensa em engravidar 10 meninas quando vai viajar para o Carnaval. Mas os genes dele não fazem idéia de que existe camisinhas e tudo o mais, então deixam o rapaz com vontade de transar com 10 garotas e pronto. Se tudo der certo, esses genes poderão se instalar no últero de um monte de meninas e construir um monte de bebês (várias máquinas de sobrevivência novinhas em folha!)

Do ponto de vista das fêmeas a história é outra: transar com 10 sujeitos num feriado não vai 'render' 10 filhos para os genes dela se instalarem. Vai dar é uma baita dor de cabeça. Os contraceptivos poderiam deixá-las livres para fazer sexo só pelo prazer com um monte de seres do sexo oposto, como qualquer homem faz (ou tenta fazer). Mas não. O cérebro delas evoluiu para selecionar melhor os parceiros, ter poucos (e bons) filhos, não para tentar a sorte com qualquer um. Sem falar que, do tempo dos nossos ancetrais caçadores-coletores até o século 20, sexo casual para elas era correr o risco de acabar com um bebê indesejado. Aí não tem ideologia liberal nem pílula que dê conta de superar esse 'trauma' evolutivo".


Ah bom, agora sim eu entendi...

Fonte: Revista SUPERINTERESSANTE, Ed. 240/ Jun. 2007. Matéria: A Evolução da evolução.