quarta-feira, 29 de agosto de 2007

Aquele com as Fernandas

Eu? Eu não sou apenas boa. Sou uma pessoa muito bonita, generosa e linda - e quem agüentar, agüentou. Como prêmio terá o meu amor. Saberá da minha verdade. Dará boas gargalhadas, mas terá que suportar uma boa dose daquilo que sinto. Pois, apesar de tudo ser diversão, nada é simples.
Nada é pouco quando o mundo é o meu. FERNANDA YOUNG

Gosto de pensar assim: se a gente faz o que manda o coração, lá na frente, tudo se explica. Por isso, faço a minha sorte. Sou fiel ao que sinto. Aceito feliz quem eu sou. Não acho graça em quem não acha graça. Acho chato quem não se contradiz. Às vezes desejo mal. Sou humana. Sou quase normal. Não ligo se gostarem de mim em partes. Mas desejo que eu me aceite por inteiro. Não sou perfeita, não sou previsível. Sou uma louca. Admiro grandes qualidades. Mas gosto mesmo dos pequenos defeitos. São eles que nos fazem gente. Que nos fazem fortes. Que nos fazem acordar. Acho bonito quem tem orgulho de ser gente. Porque não é nada fácil, eu sei. Por isso continuo princesa. Continuo guerreira. Continuo na lua. Continuo na luta. No meio do caos que anda o mundo, Aceitar é ser feliz. FERNANDA MELLO

No fim das contas, analisando assim, racionalmente, eu não perdi coisa alguma. Não é apenas uma questão de precisar de mais, de querer mais. É que, sobretudo, eu mereço mais. ESSA É DA FERNANDA PINHO MESMO