quarta-feira, 8 de agosto de 2007

Aquele hormonal

O cabelo não estava feinho como nos outros dias. Estava ridículo. Se tivesse uma máquina zero à mão, teria ficado careca ali mesmo.

Recebeu um poema de um amigo, por e-mail. Poderia ter respondido com outros versinhos ou com alguma piada infame, como sempre faz. Mas acabou escrevendo três mil caracteres de lamúria.

Aquela vontadezinha de comer um doce depois do almoço havia ganhando proporções gigantescas. Comeu uma lata de leite condensado e só não comeu inclusive a lata por impedimentos anatômicos.

Por fim, o sintoma derradeiro: chorou ao ver Sandy & Jr. cantando no Faustão.

Na madrugada, a vida se enrubesceu. Era só TPM. Lupa de sensações.