terça-feira, 4 de setembro de 2007

Aquele da entrevista

Acho que o sonho de todo jornalista é entrevistar uma figura importante. Pois hoje, realizo o sonho de entrevistar, ninguém menos, que a pessoa mais importante da minha vida. Minha mãe, que há exatos 46 anos vem deixando o mundo mais lindo e alegre.

Quando você pensa na sua infância, qual imagem vem à sua cabeça?
Quando eu vi o mar pela primeira vez, em Maceió-AL.

Ao longo de sua vida, você morou em vários lugares. Qual você mais gostou?
Maceió, sem dúvidas. Verão o ano inteiro, praia, vida boa. Eu era criança, não tinha responsabilidade com nada. Bom demais.

A pergunta que todo mundo te faz: qual é o segredo para chegar aos 46 anos, com rosto de 32 e corpo de 27?
Meu segredo é o bom humor, a alegria. É ser de bem com a vida. É olhar no espelho todos os dias e dizer: sou bonita mesmo.

Verdade. Seu humor é sua marca registrada. Todos gostam de você por isso. Então, o quê você diria para quem é mal humorado?
Deixa isso de lado e vai curtir a vida. Ficar pensando em coisa ruim não leva ninguém a lugar nenhum.

(Pergunta tendenciosa) Qual o maior orgulho da sua vida?
Você e a Paula.

Qual sonho ainda pretende realizar?
(pensando muito)
Viajar pelo mundo com muita grana no bolso, levando você e a Paula.

Oba!

Como você se imagina daqui a dez anos?
Sei que daqui a dez anos eu já serei avó. Mas continuarei linda e com muito alto astral.

O quê você pretende fazer se ganhar na Tele Sena?
Nos filhotes ou na cartela? De qualquer jeito, vou comprar um carro zero e um novo apartamento na praia. Não vou mentir que quero ajudar os outros...

Feliz aniversário, mãe. Eu te amo, sabia?
Sabia. Eu também te amo, Nanda.

Pronto. Acabou.
Mas já? Não demorou nem três minutos...


Linda, né, gente? Todo mundo fala que eu tenho sorte. E, de fato, tenho uma sorte bem peculiar mesmo. Coisas inesperadas me acontecem de forma surpreendente. Mas nada, nada nesse mundo é maior que a minha sorte de ser filha dessa mãe.