quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

Postão de fim de ano

Filmes:

Entre os que eu vi e os que revi, entre os muito fodas e as merdas cinematográficas. Estes foram os filmes que assiti em 2007. Uma média pífia de um por semana (é que eu me dediquei demais aos seriados, e à vida real também, né?):


Babel • Transamérica • Sociedade dos Poetas Mortos • Fora de Rumo • A Grande Família • Segundas Intenções 3 • A Procura da Felicidade • Obrigada Por Fumar • De Repente 30 • Dirty Dancing • Dejà Vú • Letra e Música • A Grande Ilusão • A Rainha • Os Infiltrados • Caixa Dois • Pecados Íntimos • Ela Dança Eu Danço • Click • 300 • Homem Aranha 3 • Separados Pelo Casamento • O Maior Amor do Mundo • Piratas do Caribe, O Baú da Morte • O Preço de Uma Verdade • Premonições • Piratas do Caribe, No Fim do Mundo • Zodíaco • Baixio das Bestas • Xeque-Mate • O Primo Basílio • Os Simpsons • Scoop, O Grande Furo • Dream Girls • Maria Antonieta • O Diabo Veste Prada • O Labirinto do Fauno • O Amor Pode Dar Certo • Cidade do Silêncio • High School Musical • Tropa de Elite • Pequena Miss Sunshine • Seven • Shrek Terceiro • O Grande Truque • 1408 • Caminhando nas Nuvens • Batismo de Sanque • Minha Mãe Quer Que Eu Case


Não estava no script mas veio a calhar:

- Show do Coldplay, em fevereiro, São Paulo. Tudo grátis e realizando o sonho da minha irmã.
- Saída do meu antigo emprego.
- Me tornei uma "Bendita".
- Participação no livro "Sombras".
- Luzes no cabelo.
- Papai parou de ingerir bebidas alcoolicas (vocês não fazem idéias de por quantos anos eu esperei isso).
- Terapia.


Já eram queridos mas só conheci em 2007:

- Jujú Preto ( e todo o clã Preto, pessoas incríveis).
- Raul.
- Alves.
- Felipe.


Estão longe, mas revi em 2007:

- Ju Taka.
- Paulinha Xavier.
- Wally Man.
- Sandro Xibungo.


Considerações finais:

Não pretendo mais postar este ano. Fica aqui, portanto, meus desejos de um bom natal e um ótimo 2008 para todos vocês (especialmente para aqueles com quem só tenho contato via blog). Aos amigos de sempre, meu muito obrigada por continuarem ao meu lado. Sabe, por motivos que não vem ao caso, dormi mal essa noite e até vi o dia amanhecer. E só consequi chegar a uma conclusão: definitivamente, para minha vida, teria sido mais fácil se 2007 não tivesse existido. Teria sido mais fácil, mas não teria sido melhor. Encerro com um texto que li no blog da Fernanda Mello, que expressa bem o que eu estou sentindo agora e esse espírito de renovação que, querendo ou não, está intrínseco à passagem de ano.


"Não sou boa com números. Com frases-feitas. E com morais de história. Gosto do que me tira o fôlego. Venero o improvável. Almejo o quase impossível. Meu coração é livre, mesmo amando tanto. Tenho um ritmo que me complica. Uma vontade que não passa. Uma palavra que nunca dorme. Quer um desafio? Experimente gostar de mim. Não sou fácil. Não coleciono inimigos. Quase nunca estou pra ninguém. Mudo de humor conforme a lua. Me irrito fácil. Me desinteresso à toa. Tenho o desassossego dentro da bolsa. E um par de asas que nunca deixo. E - sem saber - busco respostas para o que não encontro aqui. Ontem eu perdi um sonho. E acordei chorando, logo eu, que adoro sorrir...Mas não tem nada, não. Bonito mesmo é essa coisa da vida: um dia, quando menos se espera, a gente se supera. E chega mais perto de ser quem - na verdade - a gente é.

Um brinde ao inesperado. E às diversas formas de seguir em frente."