quarta-feira, 4 de junho de 2008

Um livro





"Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios", de Marçal Aquino, foi eleito o melhor livro do ano, entre os que li, até agora. Ouvi falar de Marçal, pela primeira vez, na época do lançamento do filme "O Invasor", que ele roteirizou. E, agora, tive a primeira oportunidade de conhecer seu talento na literatura. Uma literatura que eu chamaria de visceral.

O livro conta a história de amor entre Lavínia e Cauby (como o cantor). Uma história violenta, intrigante, angustiante e linda. Permeada pelos comentários do filósofo fictício B. Schianberg acerca do amor. Um livro cheio de frases fodas. Daquelas que a gente vai lendo e anotando.

"O que acontece é que, quando estou com você, eu me perdôo por todas as lutas que a vida venceu por pontos, e me esqueço completamente de que gente como eu, no fim, acaba saindo mais cedo de bares, de brigas e de amores para não pagar a conta". [Cauby sobre Lavínia]