sexta-feira, 26 de setembro de 2008

O inesquecível 25/09/2008

* Ontem eu acordei às 3h da manhã e praticamente não dormi mais. Ansiedade à flor da pele. Sensação de que um grande dia estava por vir. E estava mesmo.

* O bom dos livros é que as pessoas lêem fora do meu campo de visão. Acho que nunca seria uma atriz de teatro ou uma cantora. Meu coração não agüentaria ver a reação das pessoas (boas ou ruins) ao vivo.

* Ontem foi meu aniversário e não caiu sequer uma gota de chuva. Pela primeira vez em 25 anos.

* Então agora eu tenho 25 anos (O Orkut, aquele ingrato, já tá esfregando isso na minha cara).

* O Balaio de Gato nunca esteve tão lindo e cheio. E cheio de pessoas minhas. Tantas delas, de tantas épocas, de tantas vidas. Deu vontade de guardar todo mundo numa caixinha.

* Eu quase chorei. Quase. Deixei para fazer isso quando cheguei em casa.

* Eu não sei escrever dedicatórias. Definitivamente. (As pessoas chamam de "autógrafo", mas eu acho "dedicatória" mais simpático). Ficava horas pensando em palavras especiais, para aquelas pessoas tão especiais. Que bobeira a minha. Na verdade, queria dizer para todos a mesma coisa: "amo o fato de você estar na minha vida e de você estar aqui hoje".

* E também eu nem tenho uma letra style, sabe? O povo teve que se conformar com minha letrona grande e primária.

* Quando os sonhos se tornam realidade, a gente se pergunta: e agora, o que que eu faço?

* Menção honrosa: Liliane Pelegrini. Há 200 aniversários participando, organizando, assessorando, fotografando (e ainda me presenteando com livros que me tiram de órbita).

* Amigos de colégio, amigos de faculdade, amigos de trabalho, amigos avulsos, amigos sangue do meu sangue, amigos de amigos, amigos com mais de 40, amigos com menos de 20, amigos da Nanda, da Fê, da Ferdi: muito obrigada por terem dito: eu vou. E terem ido. Foi demais.

* Amigos de longe: muito obrigada pelas vibrações positivas. Certamente fizeram a diferença.

* Que livro que nada, meu orgulho mesmo foi o de ter construído elos tão verdadeiros na vida.

* Aconteceu uma coisa particularmente linda. Quem tiver um tempinho,
vai lá ver. Quem não tiver tempo, volta outra hora e leia. É que é lindo mesmo.

* Em cinco palavras: MELHOR ANIVERSÁRIO DA MINHA VIDA!