quinta-feira, 20 de novembro de 2008



Aquela velha história. Chega uma hora em que gente precisa fazer determinadas escolhas. Não dá mais para fingir que certas coisas não existem e ir levando com a barriga. A gente precisa escolher o que a gente quer ser e , principalmente, o que a gente não quer ser. E eu escolhi que eu não quero ser uma pessoa que vive de desamores para ter matéria prima para escrever (se for analisar a essência desse blog, desde que ele nasceu, foi basicamente isso). Cansei. Se palavras são fontes criadoras, estou tomando alguma medida para deixar de criar certas situações na minha vida.

Não tenho como parar de escrever. É o que eu gosto de fazer. Não é exatamente o que eu sei fazer. Mas é o que eu gosto. Tenho um novo projeto literário e um novo projeto profissional. Tudo tem a ver com escrita, naturalmente. Mas quero parar de alimentar as pessoas com as minhas frustrações.

Eu escolhi NÃO ser a garota que só se fode mas que transforma tudo isso em palavras de consolo. Cansei. Me desculpem. Tenho pavor de me tonar uma Tati Bernardi da vida. Não tirando o mérito dela como escritora, mas, às vezes, me pergunto, se um dia ela se casar e tiver filhos vai escrever sobre o quê?

Eu quero é isso. Casar. Ter filhos. Não ter 500 namoros relâmpagos que me enchem de assuntos para textos pesudodivertidos (mas, no fundo, cheios de profunda tristeza, melancolia e solidão). Muita gente já faz isso. Não tenho nada a acrescentar.

Há quem se identifique com as minhas bobagens, há quem tenha se tornado amigo/amiga por conta do blog e há ainda os amigos distantes que passam por aqui para saber como eu estou. Mas, infelizmente, há também quem venha só para conferir se eu já me ferrei de novo (desculpe não ter dito antes, mas eu consigo acompanhar a origem das minhas visitas).

Não quero mais estar no picadeiro. Quero passar um tempo lavando minhas roupas sujas em versão off-line. Após exatos 200 posts, estou baixando as portas por tempo indeterminado.

Obrigada aos que sempre comentaram, aos que só bisbilhotaram e aos que sempre torceram por mim, cada vez que despejei algum drama. Quem quiser me encontrar, é fácil:

MSN: jornalistaferdi@hotmail.com
ORKUT: meu perfil
E-MAIL: ferdipinho@gmail.com

A gente se encontra!

Beijos e felicidades!