quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Para Maria Samara

Um dia eu ouvi uma frase que mudou a minha vida. Não ouvi essa frase num congresso sobre espiritualidade, nem durante o sermão de um líder religioso, nem li em nenhum livro sagrado. Confesso, a frase que mudou a minha vida veio da Deborah Secco, numa entrevista no programa do Faustão: "Deus escreve certo por linhas certas, a gente é que lê torto". É isso, é exatamente isso. Tudo, lá na frente, se explica. Mesmo que a gente não saiba quando será esse "lá frente". Os fardos são pesados, os acontecimentos são cruéis, mas acredito, e quero sempre acreditar, que por trás de tudo há um propósito muito maior. Mas nem sempre é fácil acreditar nisso e enxergar quais seriam esses propósitos. Fiquei bem abalada e indignada com a vida ontem. Questionando tudo em que eu acredito. Mas, hoje, vendo com mais serenidade, penso que um novo ciclo está começando. E, por mais estranho que pareça dizer isso agora, acho que será um ciclo de muitas coisas boas. Sabe por quê? Porque uma vez eu li uma outra frase que também mudou minha vida. E essa não veio de nenhuma atriz que eu não conheço. Veio de uma mãe, que podia ser a minha, pois é a mãe de uma irmã que escolhi. Uma certa dona Luzanira, que me ensinou que "palavras são fontes criadoras". E se as palavras de dona Luzanira já eram fontes criadoras em territórios mundanos, imagine agora que ela está em contato direto com Deus? Tenho certeza que com essa bênção, a vida de todos aqueles que lutaram ao lado dessa grande mulher será cada vez mais iluminada. Porque, vamos combinar, do poder das palavras, dona Luzanira sempre entendeu bem. Ou vai dizer que foi por um acaso que ela batizou as duas filhas de Maria? Claro que não. Era uma herança antecipada. A herança de ter a estranha mania de ter fé na vida.

Eu amo você. E estou aqui para QUALQUER COISA!