quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Mesmo que a solidão seja minha única companhia constante, mesmo que pelo menos uma vez ao dia eu precise chorar escondindo, mesmo que todas as noites eu tenha que me dedicar a colar os pedaços do meu coração, mesmo estando cada vez mais difícil interpretar o papel da divertidinha desencanada, mesmo vendo as pessoas se afastando quando eu mais preciso delas, mesmo assim, eu não estou disposta a mudar nada em mim. Porque mudar o que eu sou signifca ser uma pessoa pela metade, ser alguém que não respeita os outros, ser alguém que se aproveita das situações, ser alguém que mente e engana, ser alguém que está com o outro sem estar. E eu não sei ser assim. Eu sou do jeito que eu sou e vou arcar com todas as consequências disso, por todos os dias da minha vida. E sorte daquele que conseguir perceber que eu sou tão mais que um par de pernas.




p.s.: Eu odeio profundamente quando elogiam minhas pernas. Porque eu me esforço tanto para ser linda por dentro e ninguém nem liga. :(