quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Uma série: Fazendo Meu Filme - Paula Pimenta



Hoje gostaria de falar sobre uma série muito especial que, se você está um pouquinho ligado, já deve conhecer ao menos de nome: Fazendo Meu Filme, da Paula Pimenta.

A Paula é daqui de Belo Horizonte, também escrevia no Crônica do Dia, e foi em função do Crônica que eu a conheci. Uma pessoa muito tranquila, doce, romântica e eu acho que essas características  se refletem em cada palavra dos seus livros. E, não por um acaso, eles estão fazendo muito sucesso no Brasil (e fora) entre adolescentes de todas as idades.

Inclusive as adolescentes de 30. Como eu. A cada aventura e conflito pelos quais a Fani, sua protagonista, passava, eu vibrava e lamentava por não ter tipo a oportunidade de ler uma série assim quando eu era uma adolescente. Em mim, os quatro livros da série tiveram esse poder de provocar uma emoção retroativa, que vinha das minhas lembranças. Imagino o quanto não deve ser maravilhoso para as meninas e meninos que estão lendo esses livros na adolescência. 

A gente se identifica com as dúvidas, com a insegurança, com os primeiros amores platônicos, com a relação com os pais, com as transformações que acontecem quando a gente vai viver longe de casa e, pra quem é de BH, até com alguns cenários por onde a Fani passeia. 

O primeiro livro da série (A Estreia de Fani) nos apresenta o casal Fani e Leo, alunos do segundo ano de um colégio, e conta de um jeito de dar frio na barriga, como aconteceu a descoberta do amor deles que, antes, eram apenas amigos. No segundo volume (Fani na Terra da Rainha) a protagonista embarca para um intercâmbio em Londres. E é impossível viver um ano fora, aos 17 anos, sem passar por transformações bruscas. E elas acontecem e serão sentidas pela Fani no terceiro livro (O Roteiro Inesperado de Fani). Acredito que o terceiro foi o que eu mais devorei, pois me envolvi muito com o processo de amadurecimento da personagem. Alguns acontecimentos narrados neste livro são muito impactantes e tristes. E, graças a Deus, eu só fui ler quando já tinha o quarto volume lançado e comprado porque, olha, do contrário eu teria morrido de curiosidade. O último volume (Fani em Busca do Final Feliz) tem uma dinâmica muito interessante. Ao contrário dos outros, que são narrados só pela Fani, este traz metade dos capítulos narrados pelo Leo. Essa outra perspectiva nos faz entender alguns fatos importantes nos livros anteriores. Além disso, o livro dá um salto no tempo e, ora nos relata o que aconteceu logo após os eventos impactantes do livro 3, ora nos apresenta a vida dos personagens cinco anos depois. 

E o final, ah, só emoção como os filmes pelos quais a Fani é apaixonada. Sua paixão por cinema, aliás, é um fio condutor de todo o enredo e agrega aos livros um detalhe muito fofo. As epígrafes dos capítulos são trechos de filmes e se encaixam perfeitamente com o que vai se desenrolar naquela parte do livro (imagino o trabalho que a Paula não teve!). 

Adorei, como diria a Fani, dei cinco estrelinhas.

P.S.1: A Paula também é autora da série Minha Vida Fora de Série. E os protagonistas são personagens secundários de Fazendo Meu Filme. Eu já li o primeiro da MVFS, e agora vou ser obrigada a ler correndo o segundo, porque no último Fazendo Meu Filme ela dá notícias bombásticas do que vem por aí.


P.S.2: Eu sei que eu poderia ter procurado uma foto mais decente dos livros na internet, mas  ideia da foto tirada por eu mesma com meu celular, é mostrar que meus exemplares estão guardados num lugar muito especial com minhas girafas :)