Como chegamos até aqui

Simplificando meu caos bloguístico: em 2007, criei este blog ao qual batizei com o criativo #sqn nome de Blog da Ferdi. 

Blog da Ferdi foi meu querido diário até 2011 quando, provavelmente, fiquei puta com alguma coisa e larguei pra lá. 

No ano seguinte, em 2012, fui morar no Chile e estava feliz com aquela nova experiência. Achei que era o momento de ter um novo blog. Sim, tinha que ser novo porque era uma nova fase, um novo país, uma nova vida... E aí nasceu o Viver em Espanhol que, embora eu tenho deixado de lado um ano depois, continuou sendo muito acessado porque nele coloquei muitas informações turísticas sobre o Chilito. 

Ocorre que alguns meses depois de ter abandonado o Viver em Espanhol, eu fiz 30 anos. E PRECISAVA fazer alguma coisa pra marcar aquela data. Poderia ter feito um bolo. Mas fiz outro blog. Até 2014 (quando fiz 31), eu ainda postava umas coisas no 30 Vezes Melhor, mas nunca mais senti uma conexão verdadeira com um blog como eu sentia com este aqui. Que não tem o melhor nome mas tem, digamos, minha essência.

Passei alguns perrengues no final de 2014 e precisava de uma válvula de escape. Como blog serve pra tudo na minha vida (deu pra notar, né?), decidi ressuscitar este, que me acompanhou em tantas fases bizarras.

Mas eu andava meio incomodada de ter tantas partes da minha vida espalhadas por aí. Sendo assim, resolvi juntar tudo num trem só. Importei para o Blog da Ferdi todo o conteúdo dos outros dois blogs citados. Agora, tenho registrado aqui quase tudo que me aconteceu de relevante de 2007 pra cá. E, nossa, já são oito anos! 

A ideia é atualizar este espaço diariamente com reflexões, crônicas e.... ai que mentira. Já perdi a credibilidade há muito tempo. Só quero ter um cantinho para fugir de vez em quando. Nada mais.